FCC Construcción, Convensa e RRC iniciam a empreitada de modernização do troço da Linha do Oeste entre Torres Vedras e Caldas da Rainha (Portugal)

01/07/2022

FCC Construcción, Convensa e RRC iniciam a empreitada de modernização do troço da Linha do Oeste entre Torres Vedras e Caldas da Rainha (Portugal)

A FCC Construcción, Convensa e RRC iniciam a empreitada de modernização do troço da Linha do Oeste entre Torres Vedras e Caldas da Rainha (Portugal).

A cerimónia de assinatura do auto de consignação, que marca o início da obra, contou com a presença do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e do Vice-presidente da Infraestruturas de Portugal, Carlos Fernandes.

O projeto tem por objetivo reforçar a capacidade e eficiência do serviço de transporte de ferroviário, melhorando os níveis de disponibilidade e reduzindo os tempos de viagem. A capacitação da Linha do Oeste, até Caldas da Rainha, para a utilização de material circulante de tração elétrica, de modernos sistemas de sinalização e telecomunicações e a otimização do traçado de via, possibilitarão a redução do tempo de viagem entre Caldas da Rainha – Lisboa e Torres Vedras – Lisboa em cerca de 30 minutos.

Empreitada Torres Vedras – Caldas da Rainha

A empreitada de modernização da Linha do Oeste entre Torres Vedras e Caldas da Rainha consiste na eletrificação integral do troço e modernização da via numa extensão de 44 quilómetros, envolvendo igualmente a execução dos seguintes trabalhos:

  • Renovação pontual e retificação do traçado de via;
  • Construção de um novo traçado, variante à via existente em cerca de dois quilómetros, na freguesia de Campelos e Outeiro da Cabeça, concelho de Torres Vedras com o intuito de potenciar a circulação de comboios convencionais à velocidade de 140km/h;
  • Reabilitação dos edifícios e condições de acessibilidade em cinco estações (Torres Vedras, Ramalhal, Outeiro, Bombarral e Caldas da Rainha) e quatro apeadeiros (Paúl, São Mamede, Dagorda e Óbidos), com a criação de acessos para pessoas com mobilidade condicionada e alteamento das plataformas de modo a facilitar a entrada e saída do comboio;
  • Construção de uma nova linha no apeadeiro de São Mamede e sua conversão em estação ferroviária;
  • Reforço da Segurança Rodoviária e Ferroviária com a supressão de quatro Passagens de Nível e a automatização das restantes;
  • Melhoria das condições de atravessamento rodoviário através da construção de quatro passagens desniveladas ao caminho-de-ferro;
  • Trabalhos de apoio à Instalação de Sinalização Eletrónica, Telecomunicações e GSM-R (Global System for Mobile Communications Railway), que garante o reforço das condições de segurança e circulação ferroviária.